Pages

23 de abril de 2017

Lista 35 : 7 Mashups que vale a pena ouvir


Quem nunca se deparou em uma situação que você está em casa, não há opções de comida e acaba surgindo afrontas gastronômicas como Nescau com Feijão ou Sanduiche com suco em pó de Laranja.

Na música também existe algo similar a esta “Culinária de Guerrilha”: os Mashups, que consiste na mistura de duas ou mais músicas na criação de uma música nova. Abaixo listamos algumas que pode despertar o interesse nessa interessante vertente musical. Sendo assim, abstraia suas preferências músicas e se delicie nessa larica musical.

Clique para ler o post completo e. ....bololo hahaha, bololo hahaha




7 - Isosine - Psychosocial Baby

Músicas Originais: Slipknot (Psychosocial); Justin Bieber ft. Ludacris (Baby)

 Um dos Mashups mais conhecidos já feitos (foi o primeiro que ouvi). Esta combinação improvável foi mais bem recebido pelo público que Saturday Night Live Brasil (o que não é um elogio), tanto que até Corey Taylor, vocalista do Slipknot, cogitou fazer uma versão ao vivo com o então astro teen e hoje fanfarrão profissional.  Sobre a música, podemos ressaltar que a melodia de Baby acabou trazendo à tona a interessante letra de Psychosocial, que na versão original perde espaço em meio ao instrumental pesado da banda. Outro devaneio interessante envolvendo esse mashup está no trecho cantado pelo Ludacris que pode ser interpretado como um prefácio explicando todos os transtornos bradados por Corey Taylor tenham sido originados de uma mera decepção amorosa de infância.Clique aqui.
Reação de Justin ao descobrir que a música, ficou muito melhor sem a voz dele.


6 - Brutal Redneck – Gang do Metallica

Músicas Originais: Gang do Eletro (Velocidade do Eletro); Metallica (Master Of Puppers)

 È uma das combinações mais improváveis desta lista. A mistura envolvendo o melo do epilético “treme treme” do grupo paraense “Gang do Eletro” (nome esse que mais parece de assistência técnica de eletrônicos) com “Master of Puppets” nos mostra como as músicas voltadas para agitar o público, independente do gênero musical, acabam sendo meio parecidas: se trocássemos o “treme treme” por “Bang your Head” ou algo do tipo poderia passar perfeitamente como uma música de rock. A única ressalva deste Mashup é o fato dele durar menos que a carreira do MC Biel, que faz com que perca um pouco do brilho.  Vale ressaltar que este é a primeira das versões de Brutal Redneck que permeia esta lista. Também conhecido como Sassá, o músico oriundo de Santa Catarina tem um vasto repertório de Mashups. Vale a pena dar uma conferida no trabalho dele tanto envolvendo Mashups como de sua tresloucada banda Trilöbit.





5 - AOM – Shake It Bololo

 Músicas Originais: Não encontrei a relação das músicas na publicação do vídeo, mas por meio de um hercúleo trabalho consegui identificar alguns clássicos do Funk contemporâneo sob a base de Taylor Swift (Shake It Off: Mc Bin Laden (Bololo Haha); MC Carol (How Deep Is Your Love Caralho); Avassalores (Sou Foda); MC Brinquedo, MC Bin Laden, MC Pikachu e MC 2K; MC Nego Bam (Ah,Eu Vou Gozar); Desconhecido (Deixa os garotos brincar); Mc Brinquedo e Mc 2K (Chocolate); MC Brankim (Eu vou sarrar em tu)

Este balaio que junta a nata do funk (que, assim como a nata do leite, é aquela parte que todo mundo acha nojento), nos brinda com pérolas do cancioneiro contemporâneo, tal como “Vem que eu vou te tacar o peru” e “pepeca bate na pica com vontade, meu piru na sua boca derrete igual chocolate” e “Eu vou sarrar em tu 
copo de whisky na mão”; tudo isso sob a base extramente pop de “Shake it Off”. Esta obra conseguiu um feito mais digno do que o Wesley Safadão fazendo embaixadinha com celular: conquistar o respeito de gente que odeia funk (vale a penas ver nos comentários do vídeo a reação do pessoal reconhecendo a qualidade do mashup). Embora a música tenha um claro teor cômico, podemos notar o notável aumento de qualidade que uma boa produção pode trazer ao funk, um gênero esse que consegue ser mais odiado que o Ben Affleck no papel de Batman  (e em muitos casos inclusive vítima de preconceito, o funk não o Ben Affleck). O que pode levar a uma reflexão mais profunda de que o que diferencia o funk bagaceiro tão criticado do pop estrangeiro tão consumido por aqui seja apenas um arranjo como apelo mais pop.
Veja essa obra prima


 4 - Brutal Redneck – Ace of Superstition

 Músicas Originais: Stevie Wonder (Superstation); Motorhead (Ace of spades)

 Até agora vimos combinações de músicas de gêneros diferentes em que geralmente uma delas é considerado ruim pelo grande público. Nesse caso temos duas músicas excelentes, sendo que uma delas é de Stevie Wonder: mais conhecido como o cara padrão de piadas de “Praça é nossa” envolvendo cegos que permeia a internet; e outra da banda do finado Lenny Kilmister, verruga ambulante que também tocava baixo e cantava no Motorhead. Essa mistura acaba resultando em uma nova música excelente que poderia tranquilamente estar no repertório de qualquer entusiasta da soul music.




3 - Brutal Redneck - Black monday

Músicas Originais: Amy Winehouse (Back to Black); New Order (Blues Monday); MC Cris (Aquecimento Stereo Love)

Hoje em dia a temática da sofrência está cada vez mais em voga nas rádios. Nomes como “Pablo do Arrocha” e as essas cantoras sertanejas/pop-que-ninguém-sabe-direito-quem-é (Maiara e Maraisa,Simone e Simaria,Marília Mendonça, Naiara Azevedo) ficam chorando em suas canções mais do que o Kiko ao tomar um peteleco do seu madruga. Fato é que nenhum desse sertanejo-pop-da-sofrência consegue chegar nem perto de “Back to Black”, umas das músicas mais depressivas da história que, ao ser misturado com um New Wave e um Funk de Piriguete, acabou em algo um tanto quanto interessante. Primeiramente devo ressaltar como a letra de “Blue Monday” se encaixa perfeitamente na melodia de “Back to Black”, aliás encaixa muito melhor do que a versão original, pois pertence aquela rara categoria de melodia de canções alegres com letras depressivas/sombrias no melhor estilo “Maria Chiquinha” de “Sandy e Júnior”. Valeria muito uma versão apenas envolvendo estas duas músicas. A letra da Aquecimento Stereo Love acaba destoando da excelente simbiose que existe entre “Back to Black” e “Blue Monday”, mas convenhamos que é bem intrigante imaginar a combinação da melodia fúnebre com mulheres rebolando. Afinal isso nunca aconteceria né?Nunca subestime a humanidade.





 2 - Neil Cicierega - Crocodile Chop

Músicas Originais: Chop Suey (System of a Down); Crocodile Rock (Elton John)

Nessa combinação temos a letra da banda favorita de Noel Gallagher com a Melodia de Elton John, o Cauby Peixoto Inglês. Essa combinação improvável conseguiu além de resultar em algo bem legal conseguiu a façanha de tornar compreensível as palavras que Serj Tankian canta (cantor esse que parece sósia do visconde de sabugosa).
Se me falassem que ele canta o sobrenome desse cara,depois de “Wake up!”  na letra eu acreditaria
Vale o destaque para o ápice da canção: a combinação entre os “Lalalalas” afeminados de Elton John com os grunhidos de Serj Tankian, algo tão bizarro quanto uma troca de carícias entre Jean Wyllys e Jair Bolsonaro.
Veja aqui.



1 - Brutal Redneck – Odair no More

Músicas Originais: Faith no More (We care a Lot); Queen (We Will Rock You); Odair José (O Filho de José E Maria)

 Um dos meus mashups favoritos. Quem diria que a canção do Rod Brasileiro, o homem capaz de fecundar uma empregada apenas olhando para ela e ainda a convence a não utilizar métodos contraceptivos. Quem diria que a letra de “O Filho de José e Maria” (letra essa que mais parece tema de especial de natal da rede vida) iria se encaixar perfeitamente na melodia de “We care a Lot” e tornou ela ainda melhor do que já é. Aliás confesso desde que ouvi essa peróla nunca mais consegui ouvir a excelente “We Care a Lot” sem cantar “NUNCA MAIS!!!” Arrisco dizer que se mostrarem essa música para o Mike Patton é capaz dele performar ela ao vivo em
em algum show no Brasil.Veja aqui essa pérola maravilhosa


Saudades dos mashups que juntavam músicas boas,com músicas de gosto duvidoso.

Texto do nosso colaborador de fé, irmão camarada,Oscar_b


Nenhum comentário:

Postar um comentário